Quarta, 10 Junho 2020 15:23

Formiga

 

As formigas estão presentes em quase todos os ecossistemas, exceto em regiões polares, em algumas ilhas oceânicas e em grandes altitudes. O ‘segredo’ do sucesso, alta especialização, divisão de tarefas, e muito trabalho.

As formigas possuem papel relevante em muitas comunidades, exibindo perfis detritívoros, granívoros e herbívoros, além de serem predadores de diversos artrópodes, muitos deles pragas agrícolas.

Contribuem para o reflorestamento e equilíbrio de ecossistemas por realizarem diversas atividades, dentre elas a dispersão e promoção da germinação de sementes, estimulação do crescimento vegetativo de algumas plantas por meio de podas constantes, aeração e aumento da fertilidade do solo pela incorporação de matéria orgânica.

Publicado em Artigos
Segunda, 01 Junho 2020 15:12

Morcegos

 

Chiroptera é formada por mais de 1.200 espécies, o que faz com que os morcegos sejam uma das maiores ordens de mamíferos.

Os quirópteros se dividem em duas subordens: megamorcegos e micromorcegos.

Os megamorcegos – São conhecidos como raposas-voadoras – eles possuem uma visão extraordinária e se alimentam de várias frutas e néctar.

Os micromorcegos têm como principal característica a eco localização e um apetite por insetos e sangue.

Uma grande colônia de morcegos, não é necessário investir em pesticidas nocivos para a agricultura. Isso porque um único morcego come mais de 600 insetos por hora – o que faz desse animal uma excelente alternativa orgânica no controle de pestes. Com a ajuda deles, a agricultura economiza bilhões de reais.

Esse recurso se encontra ameaçado. Os cientistas buscam entender como será no futuro desses animais na América do Norte na próxima década, já que eles estão sofrendo com a perda de hábitat e com doenças.

Algumas espécies de morcegos se alimentam de sangue, mas, essas criaturas não chupam o sangue dos animais, eles usam seus dentes afiados para fazer um pequeno corte na pele do animal.

Apenas duas colheres de sopa são uma dose diária suficiente para o morcego e uma quantidade que não causa nenhum prejuízo à vítima. Ainda, a saliva dessas espécies é composta por uma substância anestésica que impede que o animal sinta o corte.

De ponta cabeça!! Isso mesmo...Essa posição é fundamental para que os morcegos conservem energia. Isso tudo porque o sistema circulatório desses animais é bastante diferente do nosso.

 

 

Os morcegos passaram por adaptações que garantem que o sangue seja bombeado para as extremidades e distribuído igualmente em todo o seu corpo quando ele está de ponta-cabeça.

Publicado em Artigos
Quinta, 14 Mai 2020 17:32

Controle de insetos

 

A elevada importância das doenças transmitidas por insetos vetores no Brasil, tais como dengue e malária, aponta para a relevância de estudar os métodos de controle desses vetores, tanto nos aspectos técnicos como teóricos. Hoje, são usados ou estudados diferentes métodos alternativos ao controle químico como, por exemplo, os controles ambiental, biológico, genético e mecânico. Ao mesmo tempo, parece ser consenso que a melhor estratégia de controle de vetores é a do manejo ou controle integrado de vetores (CIV), que objetiva a utilização racional, integrada e sinérgica das diferentes técnicas dos diferentes métodos de controle.

 

Controle integrado de vetores

 

Dessa forma, para a construção de um eficaz projeto de CIV é pertinente ter, além de um adequado conhecimento das características bioecológicas e comportamentais das espécies alvo, uma boa compreensão das técnicas e métodos de controle com suas características, possibilidades, vantagens, desvantagens e limitações. A utilização das diferentes técnicas (inseticidas, armadilhas, insetos estéreis, mosquiteiros, feromônios ou leis) deve ser claramente entendida e orientada por um escopo teórico estável e coerente das ações de controle, para que essas técnicas sejam usadas de forma harmônica e sinérgica.

No entanto, existem diferentes classificações dos métodos de controle de vetores na literatura. Nosso objetivo é fazer uma análise crítica das diferentes classificações dos métodos de controle para insetos vetores conhecidas e avaliar a existência de uma coerência e estabilidade capaz de orientar a elaboração de projetos de CIV.

Publicado em Artigos
Terça, 23 Julho 2019 19:38

Cupim de concreto

 

Os cupins são mudialmente conhecidos como grandes causadores de transtornos, estruturais e econômicos quando se fala em infestação.

Atuando como pragas urbanas implacáveis, os cupins muitas vezes são associados a degradação do concreto. Como uma lenda urbana que diz que “CUPIM COME ATÉ CONCRETO”, causando a ilusão que o cupim o consome na sua dieta mais isso não é verdade. Os cupins se alimentam de celulose.

Na maioria das construções existem pequenas rachaduras, fendas ou até mesmo dilatação do concreto, que propiciam um lugar ideal para instalação de uma colônia de cupins. Lugares úmidos, longe da luz solar e de difícil acesso são o lugar ideal para a infestação de cupim de concreto ou mais correto dizer cupim de solo.

Fazer uma vistoria no imóvel, por uma empresa especializada em descupinização é o primeiro passo para o controle e combate a colônia de cupins. A Manejo Pragas possui equipamentos e profissionais qualificados para a avaliação e solução completa para a infestação de cupim. Possuindo certificações e biólogo que garante a qualidade e eficiência em descupinizar o ambiente desejado.

A Manejo Pragas atua como dedetizadora em geral em Campinas e região. Entre em contato e solicite um orçamento sem compromisso.

Publicado em Artigos

Pesquisa

Precisando de dedetização, descupização, desratização?